doses anarquistas para o brasil de 2019

na turbulência de uma dissertação a se finalizar, com um incenso aceso, uma cama repleta de livros que mesclam a espiritualidade hindu-cristã ao pensamento anarquista de diversos pensadores. é assim que estou hoje. é assim que vomitarei as palavras indigestas…


relato de //quasi-afogamento\\

01 de janeiro de 2019. a mídia diz que a primeira dama é uma mulher simples. tá na cara, né? afinal, é isso que foi passado na cerimônia de posse (ou como na linguagem bíblica se diz, possessão do capiroto, que veio para roubar, matar e destruir – não é isso que ele já tá fazendo com os índios, lgbts e pobres em seu primeiro dia de (des)trabalho?).

02 de janeiro de 2019. diálogos ouvidos na beira da piscina em um bairro de classe média de são paulo. “vocês viram o vestido da primeira dama? que arraso, né?” // “ela é uma mulher do povo, não tem firula” // “e forma um casal lindo com o jair” // “eu fui super marketeira do bolsonaro nessas eleições. cês precisavam ver minha filha no feicibook, tava até demais” // “cês viram que tá acabando a água da cantareira? pff e o negócio lá que o geraldo alckmin liberou para pegar água de nazaré foi proibido por causa dos ecologistas… pff ecologistas dizem que isso faz mal para natureza. mas nossa, aí é a gente que se ferra… os ecologistas…” // “mas o vestido da primeira dama….”

aí quase me afoguei, propositalmente…


“O homem que se desloca em um carro jamais será amigo do homem que anda a pé!” – Mahabharata (poema épico sagrado hindu)


tô cansada. tô cansada. tô cansada. só ando a pé nessa vida. não há carro. e não há transporte público também, afinal, o preço do passagem está R$ 4,30 e tô sem emprego. e ainda mais, o salário mínimo não foi reajustado esse ano. tô cansada. tô cansada. tô cansada. só ando a pé nessa vida. não há carro. não há transporte. e os que estão no carro me olham rindo com desprezo. não, eu não tive inveja dos arrogantes. mas vi, vi sim a prosperidade desses ímpios. corpos fortes, não passam pelo sofrimento que gente como a gente passa. por isso, dizem, que o fazem do orgulho seu colar e suas roupas nobres são a marca da violência. do seu íntimo a maldade brota e da sua mentre transbordam maquinações. eles zombam, me mandam ir para inúmeros lugares, me ameaçam, tiram minhas terras, falam com más intenções e na sua arrogância ameaçam com opressão. com suas bocas dizem adorar a Deus, dizem ter propriedade dos céus, e com sua língua dominam as terras. assim são eles, os poderosos e os seus seguidores: sempre despreocupados, aumentando, cada vez mais, suas riquezas (salmos 73). é, não sei para quem orar. a quem pertence esse Deus? um Deus que legitima o poder? ou é um Deus que habita com a gente, gente que é simples e anda a pé. se alguém tiver ai, só digo uma coisa: me ouça! e claro, me responda. porque meus pensamentos já não param mais, não consigo dormir, as falas dos poderosos na tv e na mídia social são gritos que perturbam minha pobre alma. meu coração não sossega um minuto, parece que vai explodir. tenho medo. medo de ser quem eu sou, de sair na rua, de vestir minhas roupas simples e meu chinelo e algo acontecer comigo. medo de estar com a minha pessoa amada e apanhar. só ando a pé! tô cansada. tô cansada. tô cansada. quem dera eu tivesses asas como a pomba. voaria para bem longe. fugiria. fugiria dessa violência institucionalizada por um governo fascista. faria de uma choupana qualquer meu abrigo, minha casinha de paz. voaria para bem longe do vendaval e da tempestade. quem está aí? pode me escutar? destrói os opressores, Deus. confunda suas línguas. só vejo briga, violência nesse país. dia após dia ele se infiltram e o crime e a maldade se tornou comum no brasil atual. destruição total. opressão e fraudes. injustiças vinda da suposta justiça. o que aconteceu, Deus? essa violência não vem apenas dos meus inimigos, mas também daqueles que considerava amigos, da minha própria família, da minha própria igreja. a gente ia junto para a igreja, mas agora só vejo discurso de ódio sendo proferido da boca daqueles que amava. no almoço em família dizem coisas terríveis, me ferem. ferem meus amigos e amigas. como isso foi acontecer? (salmo 55) tô cansada. tô cansada. tô cansada….


“Isolados nada podemos, enquanto que, pela união íntima, podemos transformar o mundo.” Élisée Reclus


“Tiago, se quisermos refletir, deixemos em paz Deus e os santos, porque, como sabes, o nome de Deus serve de pretexto e justificação a todos aqueles que querem enganar e oprimir seus semelhantes. Os reis sustentam que Deus lhes deu o direito de reinar, e quando dois reis disputam um país, ambos sustentam que são os enviados de Deus. Deus, contudo, dá razão àquele que tem mais soldados e melhores armas. O proprietário, o explorador, o açambarcador, todos falam de Deus. O sacerdote católico, o protestante, o judeu, o muçulmano também se dizem representantes de Deus; e é em nome de Deus que eles fazem guerra e tentam, cada um deles, levar água para seu moinho. Nenhum deles se preocupa com o pobre. A ouvi-los, Deus lhes teria dado tudo e nos teria condenado à miséria e o trabalho. Para eles o paraíso neste mundo e no outro; para nós o inferno nesta terra, e o paraíso apenas no outro mundo, se, todavia, tivermos sido escravos bem obedientes.

[…]

Todavia, em suma, és livre para creres se bem te parece; entretanto, não venha me dizer que é Deus que quer que trabalhes e passes fome, que teus filhos tornem-se magros e doentes por falta de pão e cuidados, que tuas filhas estejam expostas a tornar-se amantes de teu patrão, porque então eu direi que teu Deus é um assassino.

Se Deus existe, o que quer não o disse a quem quer que seja. Pensemos, então, em fazer neste mundo nossa felicidade e aquela de nossos semelhantes. Se houvesse um Deus no outro mundo, e que esse Deus fosse justo, ele não nos quereria mal por termos lutado para fazer o bem, em vez de ter feito sofrer ou permitido que fizessem sofrer os homens, que segundo o que diz o vigário, são todos criaturas de Deus, e, por consequência, nossos irmãos. “

MALATESTA, Errico. Entre camponeses. hedra, 2015.


“Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.”


e não é que o Deus se fez menino, ficou nuzinho da silva, tirando toda pompa do poder ficou aqui, igualzinho a gente. imagine só: maria e josé brigando quem ia limpar a bunda do menino Jesus? “josé, é sua vez! não vem que não tem! daqui a pouco tenho que dar de mamar e você só aí coçando o saco”.  Deus, ah, esse não tá acima de todos não. tá aqui, meu bem. olha só, Deus que é Deus não se considerou como Deus. coisa de louco. Deus é meio louco mesmo. confunde tudo a gente. não sei se é Deus ou se é menino… ou se é Deus-menino. vai entender. mas de uma coisa eu sei. ele não tá acima. pois hoje de tarde o encontrei para comer uma tapioca e beber um guarapá. que as atitudes de vocês, que se dizem seguidores desse menino-DEUS, menino, Deus, DEUS-menino,  sejam que nem a dele: tava nem aí para o poder. veio ser gente. veio servir. veio ensinar a não considerar apenas nossos interesses, mas também os interesses dos outros. não tem nada a ver aquele discurso de que: “não sou índio, então foda-se as terras indígenas”, “não sou gay, então, foda-se os gay tudo”, “não sou mulher, então foda-se as mulheres”. “não sou negro, então, foda-se os negros” que isso? tem nada a ver com esse Deus menino ai não! tem que lutar pelo direito de todo mundo, não só os seus direitos e privilégios.o nome que está acima de todo o nome é o nome da pessoa que está curvada lavando os pés dos seus amigos e amigas. (filipenses 2).


 

Brasil acima de tudo? que patriotismo é esse? ou melhor… o que é patriotismo?


“O patriotismo, senhor, é o último recurso dos vagabundos”, declarou o dr. Johnson. Liev Tolstoi, o mais célebre dos antipatriotas de nossa época, assim o define: o patriotismo é um princípio que justifica a instrução de indivíduos que cometerão massacres em massa, um comércio que exige um equipamento bem melhor para matar outros homens do que para fabricar gêneros de primeira necessidade – sapatos, vestimentas ou moradias; uma atividade econômica que garante maiores lucros e uma glória bem mais cintilante do que aquela da qual jamais fruirá o operário médio.

[…]

O patriotismo não concerne àqueles que detêm a riqueza e o poder. É um sentimento válido unicamente para o povo.

[…]

O horrível desperdício acarretado pelo patriotismo [dinheiro que é destinado ao militarismo] deveria ser suficiente para curar os homens, mesmo medianamente inteligentes, dessa doença. Entretanto, as exigências do patriotismo não param por aí. Pede-se ao povo para ser patriota e, para esse luxo, ele paga não sustentando seus “defensores”, mas sacrificando seus próprios filhos. O patriotismo exige uma vassalagem total à bandeira, o que implica obedecer e estar pronto para matar seu pai, sua mãe, seu irmão ou irmã”

GOLDMAN, Emma. O indivíduo, a sociedade e o estado e outros ensaios. hedra, 2015.


samuel, samuel… dizes para nós o costume de todo o rei, rainha, líder, presidente, toda autoridade da terra. e samuel disse: o rei que reinará sobre vocês reivindicará como seu direito: ele tomará os filhos de vocês para servi-lo em seus carros de guerra e em sua cavalaria, e para correr à frente dos seus carros de guerra. colocará militares de diversos escalões nas ruas, oprimindo o povo da comunidade. ele os fará arar as terras dele, fazer a colheita, e fabricar armas de guerra e equipamentos para os seus carros de guerra. Tomará as filhas de vocês para serem perfumistas, cozinheiras e padeiras. Tomará de vocês o melhor das plantações, das fábricas e dos comércios, e o dará aos criados dele. tomará uma grande parte em impostos. também tomará de vocês para seu uso particular os trabalhadores e trabalhadoras, os bens de produção e os meios de sobrevivência. e tomará de vocês tudo, e vocês mesmos se tornarão escravos assalariados dele. (1 samuel 8)


“Bons vereadores e deputados? Há muito tempo cantam isso para nós, e seria preciso ser realmente cego e surdo para não se aperceber que são todos os mesmos fantoches! – Ah, sim! Escuta-os, agora que necessitam ser eleitos! Eles são admiráveis, todos muito democratas; dão tapinhas em vossas barrigas perguntam como vão vossas mulheres e vossos filhos, prometem-vos ferrovias, pontes, estradas bem conservadas, água potável, trabalho, o pão barato… todo o diabo e seu séquito! Depois de eleitos, todos rivalizam em pilantragem. Adeus às promessas. Vossas mulheres e vossos filhos podem morrer de fome; vossa região pode ser dizimada pelas epidemias e devastada pelos ciclones, pode faltar trabalho, a fome pode muito bem devorar-vos. – Os deputados têm outra coisa em mente bem diferente de vossas desgraças; Para remediar vossos males, não há nada melhor que os policiais! Depois, em alguns anos, recomeçam a farsa. Por enquanto, passada a festa, zomba-se do santo. E, sabes de uma coisa? O partido e a coloração política importam muito pouco: eles são todos – todos, entendes? – farinhas do mesmo saco. A única diferença entre eles, vou te dizer: uns, uma vez eleitos, dão-vos as costas e não querem mais reconhecer-vos, enquanto os outros continuam a acolher-vos a fim de conduzir-vos a seu bel-prazer, graças a sua verborragia… e se fazem pagar até mesmo os banquetes.”

MALATESTA, Errico. “Em período eleitoral”. Entre camponeses. hedra, 2015.


a falsa doutrina é aquela que ensina que piedade é fonte de lucro. quem faz isso é orgulhoso e nada entende. esse coiso mostra um interesse doentio por controvérsias acerca de palavras, e posições políticas, inventando mentiras e fake news que resultam em inveja, brigas, difamações, suspeitas malignas, atritos constante entre as pessoas.  iludem os simples e necessitados com uma ideia de dinheiro que nunca alcançarão. os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam as pessoas a mergulharem na ruína e destruição. é, o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. algumas pessoas, por cobiçaram vorazmente o dinheiro, desviaram-se da fé e atormentam-se a si mesmas e a outros com muitos sofrimentos, perturbações e explorações de maneira violenta. mas vocês, são pessoas de Deus, e devem fugir de tudo isso, buscando a justiça, a fé, a integridade, a perseverança e a mansidão. (1 timóteo 6)


EXTRA, EXTRA, EXTRA! O PRESIDENTE ASSINA DECRETO QUE FIXA SALÁRIO MÍNIMO EM R$ 998 EM 2019. FICA ABAIXO DO ESPERADO QUE ERA R$ 1.006! EXTRA, EXTRA, EXTRA! EM UM PAÍS QUE A INFLAÇÃO É ABSURDA O SALÁRIO MÍNIMO É MAIS ABSURDO AINDA! EXTRA, EXTRA, EXTRA! PRESIDENTE INCITA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES, MAS DIZ QUE É SÓ BRINCADEIRA.


“O capitalista não pode mais matar o trabalhador mas pode deixá-lo morrer de fome ao não empregá-lo; ele não pode mais tomar à força a operária que lhe resiste, mas pode muito bem corrompê-la fazendo brilhar diante de seus olhos o luxo, o bem-estar que um salário incerto não pode lhe dar”

KROPOTKIN, Piotr Alekseievitch. O princípio anarquista e outros ensaios. hedra, 2015.


tô cansada. tô cansada. tô cansada… mas acho que agora vou descansar na minha pilha de livros e dormir sob as palavras de bakunin. boa noite. bom dia. boa tarde. a luta continua sempre. e sempre é necessário algumas muitas doses de anarquismo para sobreviver.


 benção final é o Belchior cantando em nossos sonhos mais límpidos:

O que transforma o velho no novo
bendito fruto do povo será
E a única forma que pode ser norma
é nenhuma regra ter
é nunca fazer nada que o mestre mandar
Sempre desobedecer
Nunca reverenciar


TRÍPLICE AMÉM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s