Orações no meio do povo

Em dezembro de 2018 estive em Kingston, na Jamaica, a convite do amigo Claudio Carvalhaes, para uma semana de intensos aprendizados e trabalhos: Como pensar a liturgia no contexto do Império? Liturgia que esteve muito associada ao Estado, sendo um aparato de controle de corpos e desejos. Como pensar e fazer uma liturgia que venha do chão que pisamos? Com essas inquietações teólogos, teólogas, pastores e pastoras, ativistas sociais das Américas vivenciaram as comunidades de Kingston em 3 dias intensos de diálogo, olho no olho, partilha da mesa, pés que se moviam entre as ruas das comunidades. Jamais esquecerei os abraços, os olhares, o cuidado de cada um e cada uma que encontrei em Tivoli Gardens e August Town.  Após as vivências criamos liturgias, orações, poesias, obras de arte que denunciassem as injustiças de Kingston, que falassem das vivências e situações que encontramos. Como diria Claudio Carvalhaes, seguindo a prática da Teologia da Libertação, liturgia como ato segundo.

No domingo, dia 03 de fevereiro, fui convidada a assessorar uma formação na temática “espiritualidade e liturgia”. Mergulhamos em espiritualidades plurais, diversas e encarnadas no corpo. Uma espiritualidade que vê Deus no seu conterrâneo e conterrânea. Pensamos a adoração como um ato corpóreo, físico, gestos em direção à Deus, à humanidade, à natureza. O que amamos quando amamos a Deus? De quem temos lavados os pés? A quem a nossa liturgia tem servido?  Seguindo as experiências vividas nas ruas de Kingston, a Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Itaquera, Zona Leste de São Paulo, foi inspirada a produzir orações a partir do contexto social, econômico, espiritual do Brasil > São Paulo > Itaquera. Irei partilhar as orações profundas e belas a partir desses corpos da amada comunidade de Itaquera.


 

“Deus Trindade, vos pedimos
Que o Espírito de Esperança e caridade se manifestem em cada um de nós
no entendimento e acolhimento aos nossos irmãos e irmãs refugiados.
Sejamos sempre ponte e caminhos de amor e solidariedade
para com nossos irmãos e irmãs.
Rezemos.”
– Iracema

**

“Ó Divino que habita todos os corpos e atravessa toda a matéria, banha todo meu ser com suas águas sagradas e realize em mim teu sonho de uma terra sem males. Arranque de mim toda espécie de violência e transubstanciai meus afetos para que não reste nenhuma culpa. Amém, Asé, Awere” – Luis Carlos Queiroz.

**

“Sussurros,
pedaços caídos no chão,
o calor do sol iluminando faces invisíveis,
esticam corpos num vai e vem de dores,
e pingados e trocados de esperança.
Quando o sol parte, dilúvio de solidão
invade os corpos no chão dessa cidade.
Sussurros ouvimos,
são eles os esquecidos, os perdidos, os últimos.
Se escondem neles a nossa face invisível,
o suor do que vende no farol,
a palavra do que se perde no tempo em
conversas – na cidade onde não tem mais tempo
Sussurros, de nós mesmos
buscadores do Deus perdido entre nós.
Amém”
Eduardo Brasileiro

**

“Deus de amor, agradecemos sua imensa compaixão com seu povo, pela nossa diversidade e com a natureza por ti moldada. Pedimos que acolha o seu povo oprimido pela nossa sociedade. E que receba em seus braços os soterrados pela ignorância humana. Amém! Axé! Awere! Aleluia!”
– Raul Reis e Cássia Freitas

**

“Querido Deus,
Obrigada pelo dia de hoje. Obrigada pelo sol que aquece, pela chuva que limpa nossa alma e maus pensamentos. Obrigada pela lua sempre ser tão brilhante e tão…lua.
Abba, pelo que olhe por todos que nessa terra habitam. Os marginalizados, os menos favorecidos, os humildes… para que todos que necessitam de sua bondade.
Incline seu olhar para aqueles que perderam a fé. Para aqueles que perderam a esperança.
Coloque uma semente de amor no coração daqueles que se encontram na confusão.
Me dê força para seguir meu caminho junto a ti, sempre. Que eu possa levar amor onde houver ódio. Que você sempre habite em mim, assim como eu habito em você.
Obrigada pelo pão de cada dia.
Assim seja, Amém! Axé!”
– Autora desconhecida

**

“Por todos os doentes de nosso bairro, em especial pelos que estão privados de sair dos domicílios, que junto às suas famílias e amigos encontrem afago e conforto.
Pelas mulheres que cuidam”
Pelos que sofrem discriminação devido a sua identidade, orientação ou gênero, para que possam viver em plenitude frente as “adversidades” suas “diversidades”.
Ouve Bom Deus, os ilumine e guardem por onde quer que estejam”
– Lidiane

**

“Deus guie e oriente o povo para que comecem a demonstrar mais amor do que violência. Para que o amor seja mais compartilhado do que as intolerâncias, agressões e mortes”
Ana Carolina

**

“Porção sagrada que está em tudo
guia nossos passos para encontrarmos
as dores que nos cercam;

E juntos, você que é muitas
e eu que sou um

Possamos apontar o caminho
da luz”
– Elson Pereira

**

“Oremos
para que o poder não possa mais nos impedir de amar
para que o dinheiro não seja mais senhor de nossas vidas
para que possamos enxergar Deus não só no rito, mas em toda Criação
para que todo amor guardado, que não cabe em nós, transborde para fora e se espalhe pelo mundo.

Luremos
por todas as pessoas que sofrem opressão do mundo
por todas as águas poluídas, e que não purificam mais
por todos e todas que são excluídos e marginalizados
pois num mundo onde a ganância VALE mais que uma vida
só orar não é o suficiente.

AMÉM.”

– Matheus Figueiredo

**

“Divina manifestação, em meio a conturbada realidade social que vivo, que eu seja instrumento de sua espiritualidade. E que eu não só siga seus passos, mas também me torne parte do seu caminho”
– Guilherme Freitas

**

“Talvez o céu não seja azul
Talvez Deus não more nele.
Agradeça.
Por oração:
Coração.
Coração casa, primeira morada.
Força na alma. Calma.
Amém para quem é de Amém.
Axé para quem é de Axé.
Referidos sejam todos que virem.
Graças
para Ele! – Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito.”
– Raquel Rodrigues

**

“Ó ser de Luz e Graça,
Protegei vossos filhos e filhas
Ó ser de Amor e Fraternidade
Acolhei nossas dores diárias
Ó ser da gênese da Criação
Vigiai o nosso lar, nossa Mãe Terra
Ó ser que habita em mim e em meus irmãos e irmãs
Dai-nos a paz e a esperança para seguir o teu caminho”
Andersson Lisboa

**

“A manifestação da espiritualidade nos mostra os nossos sentimentos, e assim, traz a nossa liturgia diária. Fazendo o que nós gostamos para que fiquemos em sintonia com o amor de Deus”
Ryhan Diego

**

“Deus, que é pai e mãe, abrace seus filhos marginalizados pela sociedade e derrame sobre eles o seu amor. Que suas bênçãos torne as nossas vidas dignas e livres de preconceitos. Que a duz luz ilumine sempre nossos caminhos, guiando-nos sempre através de situações que parecem impossíveis de lidar. Deus, que é amor, é paz e vida e mãe, dê-nos vossa graça para que continuemos a nossa caminhada. Amém”
Douglas Silva Ibanez

**

“Poesia da Vida,
te bendizemos e agradecemos pelo sopro divino em nós.
Que brote em nosso ser as flores do teu Espírito, com as suas cores, aromas e texturas do teu amor.
Floresça em nós o anseio pela justiça e paz.
Em nome da Abundante Graça, te pedimos.
Amém”
Angelica Tostes

**

“Senhor,
Neste dia de domingo, eu vos agradeço pelo dom da vida e da água. Nossa vida representa a Ti mesmo e a água representa nossa força para sobrevivência. Agradeço, Senhor, pois ter fé em Ti não representa te ver, e sim, sentir como sentimos este vento aqui soprando. Dai-nos, Senhor, o dom e a alegria de dividirmos sempre, a nossa vida e a nossa água. Amém”
Neuza

**

“Senhor, que possamos sentir o seu amor pelos moradores de Brumadinho e tudo que estão passando, que nossa espiritualidade esteja entre eles!”
Gabriela

**

“Escuridão também é Luz.

Quando te dominas o cansaço… pense no que é profano, porque também é Deus. Quando não puderes dar um passo… pense na parte do corpo que te sustenta, porque também é Deus. Quando o bem ao mal ceder e tua vida não quiser ter um novo amanhecer… viva a noite, por que quem a inventou que o “claro” é de Deus e o “escuro” do diabo?  Pois isso só reforça a repressão, a escravidão, “escuridão também é luz”, basta interpretar, basta acreditar”
Breno Rubens

**

“Na fragilidade da minha existência sigo
buscando conhecer o meu criador:
na presença do outro, nos tantos caminhos,
e questionamentos que inundam o dia-a-dia
Sou vaso de barro e carrego em mim
algo muito precioso, que me fora dado.
Que esse conhecimento me leve a amar o outro,
igualmente guardador de algo precioso”
Vida plena seja o resultado!”
Autor Desconhecido

vaso

 

**

“Tua luz, minha nossa, explode,
mas a dor dá lugar ao amor!
Sua simbologia alivia a alma,
nos faz sonhar, rezar, realizar!
Vossa voz, que como brisa, toca
não há como fugir, quero sempre sentir!

Ao ver esta imagem, que não é fixa,
Ao sentir tua mão que acarinha.
Tua visão, tuas lágrimas anunciam
o mais doce amor de nossa Rainha!
Namastê!

– Pedro H.

cruz

**

oração Eliane Maria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s